segunda-feira, 22 de agosto de 2011

VERBOS INTRANSITIVOS

   Como reconhecer os tais verbos intransitivos? Um conteúdo que parece simples, mas pode complicar bastante na hora da prova.
   A maioria dos alunos prefere decorar os principais verbos intransitivos: morrer, escorregar, chorar... ou seja, aqueles verbos que não exigem complemento. Assim, baseiam-se na ideia de que "quem morre, morre", "quem escorrega, escorrega", "quem chora, chora..."
   No entanto, essa estratégia (embora interessante em muitos casos) nem sempre dá certo. Observe a tirinha abaixo:


   Você classificaria os verbos cair, morrerafogarsair como intransitivos simplesmente porque "quem cai, cai", "quem morre, morre", "quem se afoga, se afoga" e "quem sai, sai"? Dos 4 verbos, existe um que não é intransitivo, o "afogar"... Você teria acertado? 

   Na hora da prova essa certeza de que o verbo não tem complemento se torna confusa. Então, como resolver esse problema?

   Pela análise sintática!

   Piorou? Calma... Veja como:

Teu vizinho Heinz caiu da ponte e morreu afogado.

Eu também me afogo uma vez por ano e saio vivo.

   Classificaremos como INTRANSITIVO toda frase que não possuir OD nem OI, na qual o verbo não for de ligação. Assim:

Teu vizinho Heinz caiu da ponte e morreu afogado.
       SUJ              VI   AA lugar       VI      P.SUJ

   Considerando que os termos "da ponte" e "afogado" não são nem OD, nem OI, resta-nos classificar os verbos como intransitivos

Eu também me afogo uma vez por ano e saio vivo.
SUJ           OD  VTD         AA tempo        VI   P.SUJ

   Se o verbo "afogo" tem OD, é transitivo direto e não VI. Já o verbo saio, que não tem complemento, é intransitivo.

   Lembrando, não existe mágica para identificar a transitividade dos verbos. Somente a análise sintática completa da oração nos permite classificá-los corretamente quanto à sua predicação verbal.

   Beijos!!!

11 comentários:

  1. Lauro entra na sala onde estudam três loiras então ela pergunta para primeira:

    - Me fala um verbo

    A loira responde:

    - Bicicreta

    - Que bicicreta sua burra é bicicleta, e não é um verbo.

    Então ele pergunda para outra:

    - Por favor, me fale um verbo

    - Prástico

    Professor:

    - Que prástico animal, é plastico e também não é verbo.

    Então ele pergunta para última:

    - Por obséquio me fale um verbo

    A loira responde:

    - Hospedar

    Professor:

    - Muito bem, você é uma aluna exemplar.

    - Agora forme uma frase com este verbo.

    A loira então fala.

    - Hospedar da bicicreta é de prástico.

    hahahahahahaha!!

    eee Semestral noiteee é nóis

    ResponderExcluir
  2. Lauro
    Parabéns pelo seu Blog
    bem interessante..

    Beijo

    ResponderExcluir
  3. O seu blog é realmente muito interessante, e não estou dizendo por pena, ok? Rsrsrs
    Meus parabéns :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Obrigada Lauro por tirar parte do 'bixo da intransitividade' da minha cabeça,
    sexta sai da tua aula me achando a professora de desinências, heheh

    beijo

    ResponderExcluir
  5. muito bom este blog

    ResponderExcluir
  6. Sua explicação é muito fácil de entender! Parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  7. explicação rápida e bem sintetizada.
    gostei

    ResponderExcluir
  8. Eu tenho muitas dúvidas quanto à transitividade de alguns verbos. Por exemplo, por que o verbo "cair" é intransitivo. Quem cai, cai de algum lugar, cai de onde? Não teria que ser transitivo indireto, pedindo a preposição de?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão da "transitividade" não depende tanto assim do sentido, Anônimo. É fato que o verbo "cair" pede a preposição "de", mas pelo fato de o termo que se refere a ele indicar lugar, a gramática prefere classificá-lo como adjunto adverbial do que como objeto indireto. Do ponto de vista apenas interpretativo, pode parecer uma incoerências, mas, do ponto de vista gramatical, não é.

      Excluir
  9. Olá, estou com dúvidas sobre a transitividade do verbo na oração: Meus amigos, viva o povo brasileiro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caso complicado, Anônimo! Há divergências entre gramáticos. Enquanto a maioria considera este "viva" uma INTERJEIÇÃO e, portanto, invariável; outros o consideram um VERBO, que seria, no caso, INTRANSITIVO, concordando com o sujeito posposto "o povo brasileiro".

      Eu, sinceramente, prefiro a primeira opção, por achar que "Vivam os brasileiros" seria uma construção equivocada.

      Tem mais sobre isso neste link: http://www.migalhas.com.br/Gramatigalhas/10,MI127961,101048-Viva+os+brasileiros+Ou+Vivam+os+brasileiros

      Boa leitura! Abraços!

      Excluir